https://www.youtube.com/watch?v=opqfdbFZV10e vídeo

Loading...

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

CD "Fale-me de amor ! "



Os membros do VivoVerso agradecem  a colaboração dos amigos da poesia que, adquirindo o livro Poesia: o lugar do contemporâneo com o CD de encarte, estarão viabilizando o início da produção do próximo espetáculo em homenagem aos 50 anos de Brasília!

O ROTEIRO com os poemas e canções do CD "Fale-me de amor" está publicado na íntegra no livro (p. 279-291).

domingo, 25 de outubro de 2009

"Bravo"! (ou...a emoção de ouvir Pedro Olivares) *


No último dia 23 de outubro, o Grupo VivoVerso (re)apresentou o espetáculo
"Fale-me de Amor!", no Congresso Internacional de Humanidades, com o lançamento de seu primeiro CD.

A apresentação aconteceu no auditório principal da Finatec, dando seguimento à comunicação “O lugar do amor na poesia contemporânea brasileira: primeiras reflexões a partir de uma situação de blog”, (deste blog ! que teve 77 postagens em um único dia -27/04/2009- a partir da pergunta: “Para você quais os mais belos versos da MPB?”. Em breve o levantamento temático em quadros percentuais serão apresentados aqui.)

Grupo e público tiveram total empatia. A platéia de pesquisadores internacionais, artistas, professores e alunos exigiu muito dos artistas , pois entrou (literalmente) no espetáculo com seus gestos, seus “assombros” e seu “silêncio”. Os olhos estavam tão atentos que chegamos a ver (lá de cima) alguns que se inclinavam para saborear melhor as palavras e canções que se acendiam naquele palco imantado. Quando a arte se realiza assim é...mágico!

Ao final foi possível ouvir um emocionado “bravo” de ninguém menos que Pedro Olivares (professor universitário, ator e diretor teatral no Chile). Alguns fizeram questão de parabenizar individualmente cada pessoa do grupo, como o próprio Olivares, a professora Elga Pérez-Laborde, coordenadora do Congresso , a professora Alice Tamie Joko e o professor e futuro diretor de cena do grupo, Andre Luís Gomes .
Se você ainda não teve a oportunidade de assistir a este espetáculo que “fala de amor”, ainda há tempo. Temos apresentações previstas para este final do ano na FNAC!

Aguarde a divulgação no Blog!

O Cd "Fale-me de amor" pode ser solicitado em vivoverso@gmail.com

* ( registro feito a quatro mãos por Maxçuny e Sylvia)

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

VivoVerso faz apresentação memorável




"Memorável" foi um dos muitos cumprimentos que o Grupo VivoVerso ouviu do público que lotou o auditório da Biblioteca Nacional de Brasília na noite de ontem no Tributo à Cecília Meireles.

Em apresentação impecável, o espetáculo "Fale-me de amor" , com versos de Affonso Romano em diálogo-homenagem à poeta, foi apresentado por Brunna, Julliany, Maxçuny, Mateus, Patrícia e Deliane - que antes fez uma "Cecília" inspiradíssima a partir das falas de Sylvia sobre a poeta, dando o tom para os poemas e canções que se seguiram com Felipe cantando ao violão, Letícia na percusssão e pífano e o músico Darlan (convidado) na guitarra. Na produção , Heloísa controlou tudo na cabine de som e deu segurança ao ótimo desenvolvimento da cena.

Estavam presentes vários poetas de Brasília prestigiando a ocasião: Alexandre Marino, Amneres, Anderson Braga Horta, Lina Tâmega (que foi amiga de Cecília Meireles), Augusto Rodrigues , João Carlos Taveira e Nicolas Behr, entre outros amigos. Destacamos também a presença dos colaboradores do livro Poesia: o lugar do contemporâneo lançado no coquetel após a apresentação : Elga laborde, João Vianney, Mauricio Mello Jr, Sara Almarza e Zélia Bora.

Agradecemos encantados o acolhimento e a recepção do poeta e diretor da BN, Antonio Miranda, que ,com sua equipe, - em destaque a poeta e assessora de imprensa da BN, Angélica Torres, oportunizaram mais uma vez a valorização da melhor literatura !

***

Dia 23 , sexta-feira, o Grupo se apresenta em dois momentos no auditório da FINATEC para o público do Congresso Internacional de Humanidades

1- às 11h,o trabalho acadêmico de Gabriel, Ismênia e Mônica que estarão em uma Mesa de debates falando da pesquisa a partir de postagens deste Blog, e,
2- às 11h30, "Fale-me de amor".Na ocasião será disponibilizado o Cd do espetáculo.

É O VIVOVERSO DANDO VIDA À POESIA

sábado, 17 de outubro de 2009

VivoVerso apresenta "Fale-me de amor!" no Tributo a Cecília Meireles



Quarta-feira às 19h, no Auditório da Biblioteca Nacional

1a parte -Palestra-recital de Sylvia Cyntrão e Deliane Leite
2a parte- Espetáculo "Fale-me de amor", com VivoVerso
3a. parte- Lançamento de livro e CD do Grupo
A presença do Grupo no tributo a grande poeta modernista cumpre um duplo ritual : promover o diálogo cênico da poética de Cecília com a de Affonso Romano e o de ilustrar ao vivo para o público o conteúdo do Cd do grupo, produzido por Felipe Corrêa, que encarta o livro
Poesia : o lugar do contemporâneo .

O livro, um dos frutos da I Bienal de Poesia de Brasília, foi organizado por Sylvia com ensaios de críticos literários e poetas e será lançado durante o coquetel de encerramento .

Atores: Brunna Guedes, Deliane Leite, Julliany Mucury, Maxçuny Alves, Mateus Alves, Patrícia Corrêa.
Composições, voz e violão: Felipe Corrêa
Apoio instrumental: Leticia Fialho
Produção: Heloísa de Sousa, Maxçuny Alves

Agradecemos o convite e o apoio do poeta e diretor da BNB Antonio Miranda
e da poeta e jornalista Angélica Torres.

Esperamos você para esta noite multipoética!!!
Este evento faz parte da Programação extra -muros da "I Semana da Linguagem" da UnB.

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Vivoverso: aberto de poesia






Por Maxçuny Alves
"Lembrando a eterna canção de Fernando Brant e Milton Nascimento é que saímos do ensaio aberto (pequena mostra) do Vivoverso realizado no último dia 7, na entrada sul do ICC na UnB, com os corações cheios de sonhos.
Levar um pouco de poesia à correria do dia-a-dia isso sim “é buscar o caminho que vai dar no sol”, “não importando se quem” passou “quis ouvir...” “foi assim”!
O grupo todo saiu de lá com um desejo profundo de ir mais longe. Levar poesia a quem não tem acesso, ir ao metrô, à rodoviária, ao mundo externo, pois “todo artista tem que ir aonde o povo está”.
E o povo retribuiu com aplausos, olhos brilhantes, ouvidos atentos e uma indagação na alma – Quem são estes que ousam falar de amor em plena pós-modernidade e alardear que “se ama também de outra forma... sublime..." ilimitada...” liberta, em meio a “terremotos” internos, às vezes “remexendo escombros” e em completo “assombro”?
....Só sabemos que é preciso falar de amor hoje e sempre, pois se calarmos... “nossa alma vai rachar”!!! "
___________________________________________________________________

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

De braços dados


" Nunca direi a palavra completa
pois entre Alfa e Ômega sou Beta
nunca direi a verdade absoluta
pois o que exponho não é sequer vitória
mas uma parte da luta."

(ARS)

Em "ensaio aberto" na entrada do ICC sul da UnB o braço falado do Vivoverso apresentou hoje os poemas de Affonso Romano de Sant´ Anna que compõem o espetáculo "Fale-me de amor", oferecendo-os ao público passante que simpaticamente acolheu e aplaudiu a intervenção

Por falta de condições técnicas do espaço , o braço cantado do Grupo não pôde compor a cena reservando-se para as apresentações nos dias 22 e 23 de outubro (na Feira do Livro e no Congresso de Humanidades da UnB) conforme agenda já divulgada. As canções estarão lá ,
com a qualidade sonora que você merece ouvir!

Essa é a luta diária do Grupo que se mantém de braços dados
- harmonizando poesia e música- há 4 anos.

Confira nos dias 22 e 23 de outubro !




Estaremos informando nossas apresentações sempre com antecedência para você se programar.
















terça-feira, 6 de outubro de 2009

Agenda cheia , pela poesia !

O Grupo com o poeta Affonso Romano de Sant´Anna

O AMOR está sempre presente nos encontros do Vivoverso, como tema das pesquisas e nos seus mais recentes produtos (“Fale-me de Amor” e “Brasília, só ela!” o novo espetáculo em preparação para 2010).

A sede de aprender a viver a poesia é a força que nos faz levá-la até você com espetáculos montados a partir de intensa pesquisa e fundamentados na palavra poética.

Este é o laço que une o grupo e dele vem o privilégio de aprender sempre uns com os outros, a sério e também incorporando gargalhadas e conflitos bem saudáveis...

Confira as próximas atividades do mês de outubro e...
PARTICIPE CONOSCO!
Dia 7 (quarta-feira) - Ensaio aberto do espetáculo “Fale-me de Amor” na entrada sul do ICC (UnB) às 19 horas. Sempre é tempo de escutar e de falar sobre o amor... Participe!

Dia 21 (quarta-feira)- Palestra de Sylvia Cyntrão sobre CECÍLIA MEIRELES-VIDA E OBRA- acompanhada de Deliane Leite na performance com os poemas. Auditório da Biblioteca Nacional, às 19h, no “Tributo ao Poeta’, evento – evento referência em Brasília, organizado pelos poetas Antonio Miranda e Angélica Torres.

IMPORTANTE!!! Na ocasião será lançado o CD do espetáculo “Fale-me de amor”, encarte do livro Poesia : o lugar do contemporâneo.

Dia 22 (quinta-feira) – Apresentação no Café Literário da Feira do Livro às 18 horas. Reserve em sua agenda!

Dia 23 (sexta-feira)- Apresentação na UnB (Congresso Internacional de Humanidades) , no Auditório da Finatec, às 11h30.

Até lá!

sexta-feira, 2 de outubro de 2009


Orgulho carioca
Por Mônica Lucena


Parte I

E viva o Rio!!!

Esse grito engasgado do carioca, que está tão acostumado a aparecer na mídia com notícias arrebatadoras de violência e mortes estúpidas. Agora foi lindo ver o Rio em festa na orla da Princesinha do Mar, essa velha e linda senhora Copacabana. É instigante ver o Rio cidade Sede Maravilha das Olimpíadas de 2016!!!
Essa vitória do Rio, do povo brasileiro, do carioca, só confirma aquele papo todo na reunião do Grupo VivoVerso, quando a Sylvia contou histórias de sua vida no Rio e comentou sobre seu pai hipercarioca que jogava vôlei na praia e tem orgulho de ser carioca. Isso me fez pensar que assim como existe o orgulho gay, o orgulho black, o orgulho de ser rubro-negro, orgulho de ser brasileiro, ainda resiste o orgulho de ser carioca.
Parte II

Orgulho de ter nascido e viver na cidade Maravilha mutante, com o visual incrível das montanhas e o mar. Rio cenário de poesias, romances, novelas e canções inspiradas na malemolência de seu povo, na cadência da passista, na lírica da favela e na irreverência carioca. Mas também cenário da violência do tráfico, das atrocidades diárias de assaltos seguidos de morte, de balas perdidas...tão carioca. E fica a pergunta: o orgulho carioca, como fica?
Volta a questão da exclusão social, das diferenças entre classes que saltam dos olhos da menina malabarista do sinal e reflete no olhar do motorista imparcial em seu automóvel blindado. Realidade tão próxima e tão distante.
Parte III

O carioca tem de ser malabarista no seu cotidiano, ser equilibrista na corda bamba, ser honesto, trabalhador, cuidar da família, torcer pelo time do coração e ainda promover ações sociais para amenizar as tantas diferenças entre o morro e o asfalto.
E, claro, não esquecer de tomar um chopp bem tirado, de curtir um samba de raiz e aplaudir o pôr-do-sol no Posto 9. Afinal, manter o orgulho de ser carioca é questão de sobrevivência.
Olimpíadas Rio 2016! Vamos nessa, sou carioca com muito orgulho e muito amor!!
"O RIO CONTINUA OLÍMPICO!!!!!!!"
Luis Turiba
(Frase divulgada pelo poeta antes do anúncio do Comitê Olímpico,na Dinamarca, hoje.)

Vivoverso vive com alegria a notícia de que a cidade do Rio de Janeiro sediará as Olimpíadas de 2016.

É a arte e o esporte se unindo na e pela paixão.
O que você acha sobre isso?

Esperamos seu comentário!