sexta-feira, 19 de setembro de 2014

QUEM CANTA COM ELES ? É CHICO BUARQUE, SINAL ABERTO!


Terça -feira, às 19h15, no Anf. 9 da UnB 
(entrada franca)

CONHEÇA OS MÚSICOS, PERFORMERS E APOIADORES DO TRIBUTO A CHICO BUARQUE


VOZ
Felipe Cyntrão Medeiros Corrêa
Músico, cantor e compositor, autor do CD Brasília, só ela. Mestre em Agronegócios pela UnB, trabalha na Anvisa. Destaca-se paralelamente na área musical sua participação como um dos membros fundadores do ‘Grupo Vivoverso’. Tem atuado divulgando a palavra cantada em várias frentes como a Bienal Internacional de Poesia de Brasília, Bienal do B de Poesia de Rua (T-bone), Bienal Internacional do Livro e da Leitura , no CCBB, onde cantou em abertura de evento Zeca Baleiro; no show dos 50 anos do Instituto de Letras, no Teatro da Caixa , com  O verso vivo de Vinicius de Moraes, em edições das Feira do Livro, no Feitiço Mineiro e UnB. Como poeta lançará em outubro pela 7Letras o livro Há fogo e água nas palavras.


VIOLÃO E  GUITARRA
Natan Soares
Músico, arranjador e compositor brasiliense de larga experiência. Professor de guitarra e violão popular na unidade SESI de Taguatinga, entre outras escolas, com ênfase em harmonia e improvisação. Participou da gravação do CD e DVD Labirinto Líquido de Cesar de Paula. Acompanhando artistas locais já se apresentou no CCBB, Cara e Cultura Negra, Teatro Garagem, Teatro SESC Newton Rossi, Centro de Convenções, Livraria Cultura, FNAC entre outros espaços culturais do Distrito Federal. Atualmente prepara composições exclusivamente de música brasileira instrumental para registro de seu primeiro CD com o grupo aFeira.



TECLADOS
Cesar Souto 
Tecladista, flautista e arranjador. Estudou piano popular com a professora Elenice Maranesi na Escola de Música de Brasilia onde, atualmente, estuda arranjo com o professor Joel Barbosa. Seu trabalho mais recente é a banda instrumental aFeira, que gravou seu primeiro CD em 2012. O disco aFeira-música Instrumental (2013) traz faixas autorais que exploram a variedade rítmica da música brasileira.




BATERIA
Marcelo Abreu 
Músico, baterista, percussionista e produtor musical. Formado em Letras na UnB. Estudou na Escola de Choro de Brasília (pandeiro popular) e Escola de Música de Brasília. Atua no cenário musical de Brasília desde 1994. Trabalhou com Kiko Peres (Natiruts), Celso Salim (SP), Dillo (DF), Hamilton Pinheiro (DF), Tex Quarteto (DF) e Greg Wilson (EUA). Como músico, gravou os CDs de artistas locais sendo o mais recente  aFeira-música Instrumental . Atualmente desenvolve o trabalho de Arte-educador e Produtor Executivo pelo Projeto Itinerância Musical – Oficinas de Percussão popular e Prática de Conjunto com alunos das Escolas Públicas do DF.


BAIXO
Persus Ramos Costa
músico profissional e produtor musical. Formou-se em contrabaixo elétrico pela Escola de Música de Brasília em 2010. Com apenas 29 anos, já tocou em vários estados brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro e Goiás, com grandes nomes como Oswaldo Amorim, Hamilton Pinheiro, Adriano Gifone, Digão (Raimundos), Kiko Peres (Natiruts), Aroldinho Matos, Marcelo Barbosa, Renato Vasconcelos, André Faquini entre outros. Possui experiência em bandas de baile como Caras e Bocas e Banda Imagem, além de abrir shows de grandes bandas, como O Rappa, e de ter participação no DVD Guitarra do Cerrado e em CD’s, como o de Kiko Peres, guitarrista do Natiruts.


ARTISTAS ESPECIALMENTE CONVIDADAS


VOZ
Elga Laborde
Cantora e professora. Como pesquisadora, é docente de Teoria Literária da Universidade de Brasília. Formada em Jornalismo pela Universidade do Chile. Exerceu o cargo de Coordenadora Cultural do Instituto de Cultura Hispânica no período de cinco anos. Paralelamente realiza atividades artístico-culturais de caráter erudito-popular como cantora, divulgando a poesia e a música latino-americanas desde 1984, no Chile e no Brasil. Participou do recital poético-musical “Canções perversas” e do CD interpretando quatro das músicas do espetáculo. Atuou em show, juntamente com os músicos Kátia Almeida e Jorge Macarrão na ocasião da homenagens aos 50 anos de Letras da UnB e mais recentemente em O verso vivo de Vinicius de Moraes, convidada pelo Grupo Vivoverso.


PIANO
Marília de Alexandria
Professora/ pianista no Centro de Educação Profissional Escola de Música de Brasília, onde exerceu a função de Coordenadora do Núcleo de Pianistas Correpetidores. Foi pianista do Curso Internacional de Verão da Escola de Música de Brasília, em diferentes edições. Atualmente é pianista do Coral Vozes da Globo , do Coral da UnB e do Madrigal de Brasília, com os quais realizou tournées e participou de concursos tanto no Brasil como na América Latina e Europa, quando conquistaram medalhas de ouro e demais prêmios. Em cursos e shows atuou ao lado de Clarice Grova, Milton Nascimento, Daniela Mercury entre outros artistas. Possui Mestrado em piano pela UFG, Especialização em Piano Acompanhamento pelo Conservatório Brasileiro de Música do RJ Bacharelado em piano e Licenciatura em Música pela UnB.


PERFORMERS VIVOVERSO


AS VOZES PRATA DA CASA
Elizabete Barros, Kelly Viana (mestrandas)
Maxçuny Alves Neves (doutoranda, membro fundadora) 
Natalle Moura (graduanda)


















O autor do figurino, designer Alex Moraes – TERTÚLIA - ao centro. 
E MAIS PRATA: À direita, Lemuel Gandara (mestrando), o artista da Programação visual e
Ana Clara Medeiros (mestranda), "A" produtora.















Gisele Melo (dir.)
Muito mais do que a Secretária da Direção do IL, a parceira que ativa e generosamente participou
e participa de todos os nossos trabalhos.



APOIO

UnB/IL/TEL/PÓSLIT
CAPES-FAPDF

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

CONFIRAM OS CONVIDADOS DO EVENTO "QUEM CANTA COMIGO ? CHICO BUARQUE, SINAL ABERTO!" (23, 24 e 25 de setembro, no histórico Anf. 9 * da Universidade de Brasília )


Especialistas convidados extramuros *

ANAZILDO VASCONCELOS DA SILVA

Pesquisador pioneiro de referência no Brasil e no exterior sobre a semiótica da canção e a obra de Chico Buarque de Hollanda, desde o início da carreira do artista. O professor Anazildo atuou como Professor de Teoria Literária da Universidade Federal  do Rio de Janeiro e foi professor visitante em várias universidades no exterior. Atualmente desenvolve trabalhos como pesquisador e crítico literário  .  
                                    
Publicou e organizou livros em diversas áreas, como semiologia, literatura brasileira, MPB e teoria literária, bem como inúmeros artigos e capítulos de livros em sua destacada carreira acadêmica. Dentre os livros publicados pelo autor podemos apontar o clássico Formação épica da Literatura Brasileira (1987), História da epopeia brasileira (2007, com a Profa. Dra. Christina Ramalho)  e sua contribuição mais recente sobre a obra de Chico Buarque de Holanda: Quem canta comigo: representações do social na poesia de Chico Buarque, lançado em 2012 pela Garamond. 

FERNANDO FÁBIO FIORESE FURTADO

É graduado em Comunicação Social (Jornalismo) pela Universidade Federal de Juiz de Fora com mestrado e doutorado (Literatura/Semiologia), ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro . Professor associado da Universidade Federal de Juiz de Fora   na Faculdade de Letras e no Programa de Pós-Graduação em Letras: Estudos Literários, tendo também exercido de 2002 a 2006 a função de diretor da Faculdade de Comunicação da UFJF.  Membro do Conselho de Curadores do Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM) da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), tem experiência nas áreas de Letras e Comunicação, com ênfase em Teoria Literária, Literatura Brasileira, Poesia e Cinema. Tradutor, ensaísta, poeta , cronista e contista com mais de 20 Prêmios nacionais conquistados em Recife, Belo Horizonte, Porto Alegre, Juiz de Fora, Uberlândia, Maceió, entre outros,  bem como os  outorgados pela União Brasileira de Escritores e pela Associação Luso-brasileira.

JOSÉ CASTELLO

É graduado em Teoria da Comunicação e também no curso de Jornalismo, ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Torna-se mestre na profissão que exerce ativamente desde a década de 1970 em importantes jornais como Diário de Notícias, O Globo e Rio Arte. Coroa-se como crítico literário em 1993, quando publica a biografia de Vinicius de Moraes O poeta da paixão. Atinge também as páginas d'O Estado de São Paulo' como cronista e repórter. Castello colaborou com as revistas Veja, Isto É e Playboy. Em 2011 o premiado jornalista  também ganhou o Prêmio Jabuti de melhor romance com Ribamar . Atualmente escreve para o jornal O Globo.

JÚLIO CESAR VALLADÃO DINIZ


É professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO). Foi professor visitante na Universidad de Salamanca (Espanha) onde fez o Pós-Doutorado em 2000 e diretor do Departamento de Letras da PUC-RIO. Realiza trabalhos na área de cinema, música e produção cultural. Foi o Coordenador das pesquisas que deram origem ao filme Palavra (En) cantada de Helena Solberg. Coordena os projetos do NELIM (Núcleo de Estudos em Literatura e Música) na PUC-RIO. É bolsista do CNPq. Suas pesquisas estão relacionadas aos seguintes temas: Poéticas da Canção; Música Popular Brasileira e Literatura; Cultura Contemporânea; Poesia Brasileira; Poesia Brasileira Contemporânea; Modernismo. Autor de vários ensaios sobre Chico Buarque e a canção popular brasileira.

LUIS TURIBA
É poeta, jornalista, e foi assessor de imprensa de Gilberto Gil no Ministério da Cultura . Editor da revista Bric-a-brac, um marco de sua geração.  Natural de Pernambuco, viveu em Brasília desde 1979 até 2013 quando se mudou para o Rio de Janeiro onde tem realizado vários trabalhos com cancionistas populares. Recebeu o título de Cidadão Brasiliense pelos serviços prestados à cultura da cidade. Sua estreia na poesia se deu pela publicação do livreto Kiprokó em 1977. Recebeu o Prêmio Candango de Literatura do Governo do Distrito Federal, em 1998, pelo livro-CD Cadê. Sua bibliografia inclui vários instigantes livros de poemas, de Kiprocó , ao mais recente, Qtais (2013), pela 7Letras, no RJ.


MANOEL DOURADO BASTOS


É professor de Comunicação Comunitária e Cultura na Universidade Estadual de Londrina. É integrante do grupo de pesquisa Modos de Produção e Antagonismos Sociais, da Faculdade de Planaltina da UnB; Literatura e Modernidade Periférica, do Departamento de Teoria Literária e Literaturas da UnB; Forma Estética, Processo Social e Educação do Campo, da FUP-UnB. Tem experiência na área de História e Comunicação, com ênfase em Estética e História Social das Artes e Conexões entre Comunicação, Cultura e Política. Sua tese de doutorado versou sobre a obra de Chico Buarque de Hollanda.


RINALDO DE FERNANDES
É professor e pesquisador da Universidade Federal da Paraíba , contista, romancista, antologista. É autor de O perfume de Roberta, (contos, 2005), tendo estreado nos meios literários com o romance Rita do Pomar, de 2008. É organizador, entre outras, das coletâneas Contos Cruéis: as narrativas mais violentas da literatura brasileira contemporânea (2006), Quartas histórias: contos baseados em narrativas de Guimarães Rosa (2006) e Capitu mandou flores: contos para Machado de Assis, nos cem anos de sua morte (2008). Destacam-se entre suas produções críticas a organização do livro Chico Buarque do Brasil (2004) e Chico Buarque: o poeta das mulheres, dos desvalidos e dos perseguidos (2013), dois dos mais importantes livros sobre a obra do compositor e escritor homenageado
___________________________________________________
Especialistas convidados intramuros *
ANDRÉ LUIS GOMES



É professor do Departamento de Teoria Literária e Literaturas  da Universidade de Brasília, onde exerceu as funções de chefe do Departamento e Coordenador do Programa de Pós-graduação em Literatura. Foi editor da Revista Cerrados - Revista do Programa de Pós-Graduação em Literatura (2007 - 2012) e editor geral da Revista da Anpoll (2010-2012). Realizou seu  Pós-doutorado em Rennes (França). Autor dos livros Marcas de Nascença: a contribuição de Gonçalves de Magalhães para o Teatro Brasileiro e Clarice em Cena: as relações entre Clarice Lispector e o teatro. Atua principalmente nos seguintes temas: Dramaturgia Brasileira, Crítica e adaptação teatral, Literatura e outras artes. Diretor e coordenador do 'Grupo Teatral Entrecenas'.

AUGUSTO RODRIGUES JR.

É professor do Departamento de Teoria Literária e Literaturas  da Universidade de Brasília e poeta performático. Doutor em Literatura Comparada pela Universidade Federal Fluminense. Desenvolve trabalhos, sobretudo, nas áreas de literatura 
brasileira; literatura luso-brasileira, literatura comparada; literatura de campo e literatura e outras artes. Atua com os conceitos de: tanatografia, crítica polifônica, prosificação do mundo, tradução coletiva, cultura popular, performance social e liminaridade.

CLAUDIA FALLUH FERREIRA


É professora da Universidade de Brasília, atuando principalmente nas áreas de Literaturas Magrebinas de Expressão Francesa e Literatura Comparada sobretudo marroquina e argelina, cujos temas essenciais versam sobre o sagrado e o religioso, o pós-colonialismo e a primavera árabe com suas sugestões e impactos na literatura. Também são fontes de estudo da professora de Literatura a questão iconoclasta islâmica, a arte caligráfica árabe e sua influência e relações com o modo poético árabe moderno. Escritora, é a atual Editora da Revista Cerrados do Póslit. Sua linha de atuação em pesquisa na UnB é 'Literaturas e as a outras artes".





CLODO FERREIRA

É professor da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília, cantor, compositor, e publicitário. Clodo Ferreira ocupa um espaço importante na música brasileira desde meados da década de 1970, tanto integrando o lendário trio Clodo, Climério e Clésio quanto em sua carreira solo, sendo responsável pela escrita de várias canções importantes, como Ave Coração, Cebola Cortada e Revelação.O compositor lançou três discos solos, seis com Climério e Clésio, além de uma coletânea produzida pelo T-Bone Cultural.

 ELGA PÉREZ-LABORDE
É professora pesquisadora do Departamento de Teoria Literária e Literaturas  da Universidade de Brasília; formada em Jornalismo pela Universidade do Chile. Doutora em Teoria Literária e Literatura. Consultora da Unesco. Exerceu o cargo de Coordenadora Cultural do Instituto de Cultura Hispânica. Realiza atividades artístico-culturais de caráter erudito-popular como cantora, divulgando a poesia e a música latino-americanas desde 1984, em importantes teatros e salas de espetáculos no Chile e no Brasil.  Participou, entre outros, do recital poético-musical “Canções perversas” (Brasília, 2005) e do CD musical e, recentemente, do show "O verso vivo de Vinicius de Moraes", pelos 100 anos do poeta. Coordenadora geral do Congresso Internacional de Humanidades Brasil-Chile em todas as suas 17 edições. Cantora convidada do show 'Quem canta comigo?" para a Abertura do III Simpósio.

 HERMENEGILDO DOURADO BASTOS

É professor titular da Universidade de Brasília, doutorado em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada) pela Universidade de São Paulo. Realizou pesquisas em seu Pós-doutorado em Literatura Comparada na Universidad Nacional Autónoma de México (2003; 2008). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira e Teoria Literária, atuando principalmente nos seguintes temas: história literária, dialética centro/periferia; atualidade do realismo (Lukács); modernidade periférica. Autor de vários ensaios e livros de referência sobre o pensamento literário. Poeta e compositor.

LÚCIA BARBOSA



É professora no Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da Universidade de Brasília . Integra o corpo docente permanente do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da UnB e do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal de São Carlos. Tem experiência na área de Letras - Linguística Aplicada e atua principalmente nos seguintes temas: Português para Estrangeiros, Ensino de línguas e migrações; Cultura e ensino de línguas, Lexicultura, Ensino-aprendizagem de línguas; Interculturalidade, Representações e educação para as relações étnico-raciais. Sua tese de doutorado abordou a obra de Chico Buarque de Hollanda.

JOSÉ MAURO RIBEIRO
É professor e pesquisador vinculado ao Instituto de Artes da Universidade de Brasília , com atuação no curso de Licenciatura em Teatro. Foi professor das Fundação Brasileira de Teatro Dulcina de Moraes. Participa do grupo de pesquisa 'Pedagogias do teatro e ação cultural' voltado para as áreas de ensino da arte, formação de professores, pedagogia do teatro, ação cultural em comunidades e arte contemporânea. Doutor em Teatro Educação pelas Universidades Federal da Bahia/Universidade de Paris. Publicou o livro Trajetórias e políticas para o ensino de artes e Módulo de Ensino de Teatro - EAD/UnB.




MARCIA BORTONE

É professora de  de Linguística na Universidade de Brasília. Possui mestrado em Linguística pela Universidade de Brasília , doutorado em Linguística pela Universidade Federal do Rio de Janeiro  e pós-doutoramento pela UFPE. É consultora ad hoc da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo ( FAPESP). Sua principal área de pesquisa é sociolinguística educacional, com ênfase nas seguintes subáreas: estudos de letramento e de gêneros, formação de professores, análise da compreensão leitora, ensino da norma padrão e análises etnográficas de comunidades do campo.


ROZANA REIGOTA NAVES 
z
É professora de Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade de Brasília.  Atua principalmente nas áreas da interface entre sintaxe e semântica lexical, da constituição do português brasileiro no Centro-Oeste, da aquisição de português como língua materna ou como segunda língua, da educação linguística e da descrição da língua de sinais brasileira. Na UnB, atualmente, é vice-diretora do IL e tem exercido diversas outras funções, entre as quais a coordenação institucional do projeto da UnB no Programa de Consolidação das Licenciaturas/CAPES). Sua inserção no grupo de pesquisa sobre educação linguística a aproxima de uma abordagem em que o ensino de gramática não pode prescindir da análise do texto, de tal forma que a Literatura é considerada de fundamental importância para o processo de aprendizagem da língua.

SARA ALMARZA
É professora titular de Teoria Literária  Universidade de Brasília, no Departamento de Teoria Literária e Literaturas. Realizou Pós-doutorado pela Dirección de Bibliotecas Archivos y Museos, Santiago, Chile, é doutora em Literatura (Ph.D) pela State University of New York, Stony Brook , na qual também realizou seu Mestrado em Literatura Hispânica (Master of Arts). Atuou como Professora universitária nos  Estados Unidos (Baltimore, New York), México e Chile. Atua na área de Teoria Literária e nos Estudos Culturais, com pesquisas sobre temas que abordam a representação literária, memória, identidade e direitos humanos. Coordena o Grupo de Pesquisa no Póslit-UnB sobre estudos da memória.

SIDNEY BARBOSA
É professor de Literatura Francesa do Departamento de Teoria Literária e Literaturas  da UnB. Atua principalmente nas áreas de "Literatura e outras Artes" e "Teorias do texto literário". Aplica-se ao estudo do romance francês, sobretudo do simbolista, do romance afro-brasileiro e do europeu em geral e da representação da Natureza na Literatura. Tem publicados, nas áreas acadêmicas em que atua, artigos, capítulos de livros e organizou alguns livros, solo ou em parceria com colegas. Conjuntamente com a professora Imaculada Cavalcante, da UFG/Catalão, acaba de publicar uma obra crítica sobre Literatura e Pintura (Ed. UFG, 2014).




_______________________________________________
Coordenadora-geral do III Simpósio de Crítica de Poesia

SYLVIA HELENA CYNTRÃO



É professora da Universidade de Brasília e poeta. Doutora em Literatura brasileira com tese sobre a obra dos principais cancionistas brasileiros. Fez seu Pós-doutorado na PUC-RIO com pesquisa sobre canção e contemporaneidade. Desenvolve trabalhos  na área da  Literatura e as outras artes, poesia brasileira, teoria literária, canção popular e identidade nacional. Atua já por duas gestões como vice-coordenadora do Programa de Pós-graduação em Literatura da UnB e coordena o Grupo de Pesquisa 'Poéticas contemporâneas', o VIVOVERSO. Autora de vários livros e artigos que tratam de estudos interartes, entre outros, de Poesia: o lugar do contemporâneo, Poesia: olhares e lugares. Memórias e perspectivas: 50 anos de Letras da UnB (em co-autoria com o professor Enrique Huelva) , O verso vivo de Vinicius de Moraes: olhares sobre o mais amado. Participou da coletânea organizada por  Rinaldo de Fernandes Chico Buarqueo poeta das mulheres, dos desvalidos e dos perseguidos (2013). 

_________________________________________________
Diretor do Instituto de Letras da Universidade de Brasília

ENRIQUE HUELVA UNTERNBÄUMEN


O Diretor do Instituto de Letras  e membro da comissão de organização acadêmica deste III Simpósio tem sido  um dos maiores entusiastas da homenagem à obra de Chico Buarque de Hollanda. 

Doutorado pela Universität Bielefeld (Alemanha), é  professor no Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da UnB, vinculado  ao Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada.  Sua produção acadêmica está relacionada especialmente ao estudo do vínculo entre gramática e cognição, dos processos de gramaticalização e do processo de ensino-aprendizagem de línguas. É ensaísta de referência em sua área. Co-autor organizador do livro Memórias e perspectivas: 50 anos de Letras da UnB, de 2013. Foi Coordenador dos Cursos de Graduação, Chefe do Departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução, Vice-diretor do Instituto de Letras, Coordenador do Núcleo de Recursos e Estudos Hispânicos e do Núcleo Instituto Confúcio . O professor Enrique Huelva fará a ABERTURA do evento "Quem canta comigo? Chico Buarque, sinal aberto!', dia 23 de setembro.

_____________________________________________________
*Nota : 
1- Os convidados foram citados em ordem alfabética.
2- O evento acontecerá na sua íntegra no histórico Anfiteatro 9 da UnB, onde Chico Buarque esteve em 1986 com Pablo Milanês, conduzido pelo então reitor Cristóvam Buarque.
3- Em breve divulgaremos os demais atores, pesquisadores e músicos que participarão do evento. 

terça-feira, 12 de agosto de 2014

terça-feira, 5 de agosto de 2014

( De 2006 a 2014) HISTÓRIA DO GRUPO DE PESQUISA E PERFORMANCE VIVOVERSO

Membros fundadores do Grupo com o poeta Affonso Romano de Sant'Anna na
 I Bienal Internacional de Poesia: Felipe,Yara, Heloísa, Patrícia, Julliany, Mateus, Deliane, Maxçuny e Maíra.




I Simpósio de Crítica de Poesia, monitores com Wagner Barja, Luis Turiba,
 Xico Chaves e Rogério Lima
II Simpósio de Crítica de Poesia- nossa homenagem a Oswaldo Montenegro e aos poetas de Brasília (50 anos): show 'Brasílias de luz", no Teatro do Museu Nacional. O Grupo e o artista à frente, com o diretor do IL e o vice-reitor da UnB.
Músicos da Banda Vivoverso na Bienal
com as poetas Amneres Santiago e Deliane Leite

Felipe, Yara, Julliany, Mateus, Patrícia, Brunna,Maxçuny, Maíra, Deliane,
em "Fale-me de amor". 



Evento 'Memória e perspectivas: 50 anos de Letras na UnB'. Sylvia Cyntrão, Julliany Mucury , José Geraldo de Sousa Jr, reitor,  João Batista de Sousa, vice-reitor e Enrique Huelva, diretor do  IL
Evento "O verso vivo de Vinicius de Moraes" : os músicos Jorge Macarrão, Elga Laborde, (Sylvia),
 Kátia Almeida e Felipe Cyntrão 

O Grupo de Pesquisa e Performance Vivoverso é coordenado pela  professora Sylvia Cyntrão do Departamento de Teoria Literária e Literaturas do Instituto de Letras da UnB . Cadastrado no CNPq pelo nome oficial 'Poéticas contemporâneas', é formado por alunos , professores da UnB e membros da comunidade.
OBJETIVOS
Contemplar a leitura, a análise, a crítica dos poemas e das letras da canção popular e  levá-los à cena teatral, no resgate da palavra falada e cantada. Uma de suas funções acadêmicas é realizar projetos que resultem em  textos de dissertações , teses e artigos que se debrucem sobre as relações da Literatura com as outras artes, sobretudo a canção popular. O Grupo performático tem se apresentado em vários espaços de Brasília, como na própria UnB, no CCBB, nos Teatros da Livraria Cultura e FNAC, Bienais e Feiras do Livro, e em casas de show como Feitiço Mineiro, entre outros.
BANDA VIVOVERSO
Formada por  vocalista, violonista, baixista, pianista e baterista; apresentam shows musicais temáticos diversificados, alternando canções de gêneros diversos (MPB, samba e pop rock) e autorais. A Banda nasceu como o braço musical do trabalho de pesquisa do Grupo na UnB.
BREVE HISTÓRICO -De 2006 a 2014
O Grupo mantém-se ativo desde 2006, já tendo merecido citações elogiosas na mídia. Participou do projeto do CCBB “Poesia no Jardim da filosofia” abrindo  palestra do músico Zeca Baleiro com quem dividiu a cena de introdução. Lançou o CD “Fale-me de amor” com poemas de Affonso Romano de Sant Anna e canções autorais. O CD acompanha o livro ' Poesia o lugar do contemporâneo' , com os textos dos palestrantes do I Simpósio de Crítica de Poesia da I Bienal Internacional de Poesia de Brasília, de 2008, presidida pelo poeta e professor Antonio Miranda, à época diretor da Biblioteca Nacional. O Simpósio  é uma iniciativa de  Sylvia, já  neste ano de 2014 em sua 3a edição.

Após sua 2a edição de 2011 lançou o livro ' Poesia: olhares e lugares', com ensaios do II Simpósio de Crítica de Poesia, poemas inéditos de Nicolas Behr , crônica do jornalista José Castello, Prêmio Jabuti de 2011 e o Roteiro do espetáculo "Brasílias de Luz', em homenagem aos poetas de Brasília e ao compositor e poeta  Oswaldo Montenegro. Um dos membros fundadores da Banda do Grupo , Felipe, lançou seu CD solo "Brasília Só ela" (FAC-DF) em 2011, acompanhado por performances poéticas dos demais membros.

Em 2012 o Vivoverso apresentou-se em configuração diversificada no show "O Verso Vivo de Vinícius de Moraes”, com a pianista Kátia Almeida e o percussionista Jorge Macarrão, em homenagem ao centenário do poeta,  tendo participado dos eventos comemorativos dos 50 anos da criação da UnB e do Instituto de Letras.  Do evento resultou o livro de mesmo nome do evento, com as comunicações dos palestrantes.
Em 2013 continuaram com as apresentações em saraus e iniciaram os preparativos para o show poético-musical “Quem canta comigo? Chico Buarque, Sinal Aberto que acontecerá na Abertura do IIII Simpósio de Crítica de Poesia,  dia 23 de setembro de 2014.

O SHOW DE 2014
Tributo ao cancionista Chico Buarque de Holanda na passagem dos 70 anos de seu nascimento neste 2014, ano que também marca os 40 anos de lançamento do célebre disco Sinal Fechado em que Chico Buarque assina com o heterônimo 'Julinho da Adelaide', visando driblar a censura do governo militar.


O Roteiro é composto de textos e canções do compositor e será performatizado na voz dos integrantes do Grupo, Felipe Cyntrão e Elga Laborde,  acompanhados dos músicos Natan Soares (violão), Marcelo Abreu (bateria), César Souto (piano) e Persus (baixo). A pianista Marília de Alexandria acompanhará a cantora (e professora da UnB) Elga Laborde em participações especiais. As falas ficarão a cargo de Maxçuny Alves , Elisabete Barros, Kelly Viana e Natalle Moura.

A produção visual é de Lemuel Gandara e o figurino é de Alex Moraes (Tertúlia Artesanato Cultural) -artista plástico, professor, parceiro desde sempre.

Ana Clara Magalhães de Medeiros é a assistente de produção de todo o III Simpósio de Crítica de Poesia que, acompanhada de um grupo dedicado de  monitores

zela pela excelência da realização das atividades  . Para completar destacamos a colaboração de Adélia e Márcia, experientes que são no apoio essencial para os trâmites administrativos.

Coordenação  geral e roteiros- Sylvia Helena Cyntrão


****
APOIO
INSTITUTO DE LETRAS-TEL-UnB/
CAPES/ FAP-DF